San Francisco: Comunicação (At&t) e Transporte (Clipper Card)

Após algumas conversas com Alice, fomos conhecer um pouco o bairro, sua proximidade e acessibilidade a tudo de meu interesse (mercado, escolas, pontos turísticos…).
Entretanto, tinha traçado alguns objetivos para esse dia, o qual demanda a Comunicação e o Transporte.

clipper att

10 - AT&T MOBILE2Portanto, compareci na AT&T San Francisco, CA para garantir um chip telefônico de modo que pudesse ter contato com todos. Paguei U$60 por um plano mensal que me permitia internet ilimitada, ligações gratuitas para qualquer numero dos EUA, Canadá e Mexico e SMS (inclusive pro Brasil).
Aquele papo de “há wifi por vários pontos nos EUA” é verdade! Mas devido o grande fluxo de acesso, a mesma se torna lenta algumas vezes, da mesma forma que lhe deixa restrito a determinada área, portanto, a aquisição de um simcard é recomendável para que tenha maior liberdade no uso de internet e demais recursos. Teve situações que eu acabei me perdendo na cidade, não sabia qual ônibus pegar e foi simples, abri o navegador/gps do celular e rapidamente tive a resposta. Isso é muito pessoal, mas como fiquei 30 dias achei um item essencial.

 

11 - CLIPPER CARDNa sequencia, compareci na Walgreens (as populosas farmácias) para comprar o Clipper Card. Ele funciona como um Bilhete Único que integra todos os sistemas de transporte da cidade. Você carrega o valor que quiser. A tarifa gira em torno de U$2 para ônibus/muni e U$7 para cable car.

Existem tarifas especiais se você comprar um passe de 1, 3, 7 ou 30 dias.

Em meu caso especifico, comprei um passe para 30, ou seja poderia usar o cartão à vontade até a data limite. Acredito que isso seja mais mais prático do que pagar as tarifas individuais. Vale ressaltar que San Francisco é famosa por suas ladeiras sem fim, então o uso do transporte publico ajuda muito nessa hora. Confesso, já usei o ônibus para subir apenas 1 quadra.

Independentemente de quantos dias você ficará viajando, a melhor opção para se locomover é o eficiente transporte público. Alugar um carro pode ser uma ótima ideia em outras regiões, porém não em São Francisco. Renda-se aos fatos: poucas cidades do mundo têm uma locomoção tão tranquila para turistas de primeira viagem. Apesar de ser realmente fácil, algumas dicas nunca são demais.

O Clipper Card mensal há duas modalidades U$70 para usar apenas transporte Muni e U$83 que inclui o transporte de BART também. Logo abaixo descrevo o que cada um significa. Obs: comprei com o Bart uma vez que iria utiliza-lo algumas vezes para ir ao Aeroporto.

Dica: Quem estiver com internet no celular poderá baixar aplicativos que auxiliam no transporte. Eles sugerem a melhor rota para o percurso, avisam onde parar, quanto tempo o percurso vai levar e (o melhor) em quanto tempo passará outro transporte. Apps como Google Maps e Muni+ podem ajudar bastante quando você estiver esperando.

08.02 - CABLE CARSe acaso, sua temporada seja de pouco tempo em San Francisco, nao sinta-se na obrigação de comprar o Clipper Card.

San Francisco tem um suporte ótimo e sabe muito bem receber turistas, deste modo, a mesma dispõe a seus interessados em adquirir o voucher para transporte individual .

Compra-se esse ticket em pontos estratégicos na cidade por onde passa os bondinhos.

Indico o ponto na Market Street próximo a GAP, em frente ao shopping Westfield. Aproveite e pegue gratuitamente os mapas da cidade, que sao distribuídos gratuitamente e ajudam muito a se locomover pela cidade.

Cable Car

Fui levada por um desses bondinhos e pude reparar nos detalhes e no jeito de se comportar dos moradores, porque esse é um transporte absolutamente popular (mas altamente turistico no final de semana). Dar uma volta no “cable car”, é ter a chance de observar de perto o que ha de mais autentico e ajuda a incorporar a ideia de que realmente estamos em San Francisco.

Para pegar o transporte, basta aguardar em uma das estações sinalizadas com o desenho do bonde. A cobrança é feita pelo condutor; se não houver espaço no veiculo o mesmo não irá parar. Geralmente nas proximidades dos pontos turisticos a fila é maior, portanto, recomendavel se afastar um pouco deles para evitar muito tempo de espera.

Cable Car

Cable Car

As linhas são limitadas a apenas três opções:

Powell St/Mason St: Esta linha faz a ligação entre Powel Street (Union Square) e a Bay St, próximo ao Fisherman’s Wharf. O caminho é feito pela Mason St e passa por Chinatown e Nob Hill.

Powell St/Hyde St: A linha, com trajeto inicial similar ao da anterior, tem percurso que segue pela Hyde St e termina na Ghirardelli Square, bem próximo ao Fisherman’s Wharf. No caminho você passará pelas ladeiras Russian e Nob, pelo Cable Car Museum e pelas sinuosas curvas da Lombard Street.

– California: Com percurso em uma única linha reta, este cable car passa pela California St. O ponto de partida é o encontro com a Van Ness Avenue e a chegada acontece na Market Street, próximo ao Embarcadero Center. O percurso atravessa a Nob Hill e passa por dentro de Chinatown.

Os famosos bondinhos de San Francisco, são o xodó da cidade, estampam camisetas, souvernirs, e de tão populares, ganharam até um museu!

Cable Car Museum
1201 Mason Street, San Francisco, CA 94108, Estados Unidos
www.cablecarmuseum.org (415) 474-1887″ Abre todos os dias das 10 as 18h
Entrada Gratuita

Toda vez que fala sobre São Francisco, vem em mente os famosos bondes e ir ao Museu deles é item obrigatório, pois lá explica tudo sobre eles. Ir a São Francisco e não andar no cable car e como ir a Paris e não ir a Torre Eiffel! Muito característico de São Francisco em suas ruas super inclinadas e um passeio bem de turistas apesar de vários moradores utilizarem os bondinhos como transporte! Este belo museu é uma excelente oportunidade para se conhecer melhor este charmoso e tradicional sistema de transporte de San Francisco.

Muni

14 - muni rail e busO meio de transporte mais utilizado na cidade é o Muni (San Francisco Municipal Railway). O nome é genérico e faz referência à companhia de transporte. Vale para ônibus (Muni Bus ou Trolleybus) e metrô (Muni Metro Light Rail ou streetcars). Os cable cars também fazem parte da rede Muni, porém com tarifas diferenciadas.
O Muni Metro – um tipo de metrô híbrido -, por enquanto, tem apenas 6 linhas em circulação e algumas expansões previstas. É prático, rápido e bem fácil de usar. A maioria dos percursos é de superfície e as estações, bem sinalizadas. Apenas ao longo da Market Street o metrô é subterrâneo. Todas as linhas partem da estação de Embarcadero e seguem múltiplos destinos. O horário é mais pontual do que os ônibus e a viagem, mais rápida e confortável. A desvantagem é que a área de cobertura do Muni Metro ainda é limitada e muitas vezes é preciso completar o percurso em um ônibus.

Alguns street cars antigos ainda percorrem as ruas de São Francisco. Eles não são tão famosos quanto os cable cars, porém são igualmente charmosos. Eles circulam pela linha F, partem do Fisherman’s Wharf e seguem à beira da baía pela Embarcadero.
O Muni Bus, ou Trolleybus, não é a maneira mais divertida de andar pela cidade, mas certamente é a que tem mais linhas disponíveis e cobre a maior área. Os ônibus estão espalhados por toda a região de São Francisco e levam à grande maioria dos destinos turísticos. Com um mapa na mão é possível identificar, entre mais de 40 opções, uma linha que chega aonde você quiser. Como o trânsito não é dos piores, andar de ônibus torna-se confortável e até rápido.
As estações (algumas têm apenas uma plaquinha no poste) são sinalizadas com o número do veículo que faz aquela rota. Poucas dispõem de painéis luminosos que avisam o horário do próximo veículo ou até um mapa da região. É verdade que pontualidade não é o forte dos ônibus de São Francisco – por isso, se tiver hora marcada, saia com antecedência do hotel.
Se acaso não comprar o Clipper Card, saiba que cada trecho que você paga, recebe um recibo que vale por 2 horas, ou mais, e você pode pegar quantos Muni quiser nesse tempo,se tiver o recibo em mãos.
O Muni não tem cobrador, caso você precise pagar a viagem, entre pela frente e coloque o dinheiro na maquininha, pegando seu recibo.

clipperTome nota:

1) Eles não dão troco, e se você não tiver dinheiro trocado, não faz o trecho!

2) Sempre pegue o recibo ou passe o clipper na maquininha das entradas. Você pode pagar uma multa de aproximadamente U$ 100 caso seja pego pela policia “furando” ônibus.

 

Bart (Bay Area Rapid Transit)

Para os visitantes, pode parecer um pouco complicado entender a diferença entre o Bart e o Muni. Na prática, o Muni funciona apenas dentro de São Francisco, enquanto o sistema de trens do Bart circula por toda a região da baía. Ligação entre a região da península e as cidades no lado leste da Baía, o Bart é como um transporte de longa distância. Ele também faz a ligação da cidade com o Aeroporto Internacional de São Francisco e o Aeroporto Internacional de Oakland.

Alguns trajetos dentro de São Francisco podem ser convenientemente feitos de trem, porém a tarifa não faz parte do mesmo sistema do Muni. Sendo assim, passes de visitante não valem para o Bart. Fique atento ao entrar nas estações compartilhadas pelos dois sistemas – Bart e Muni. As entradas são muito parecidas e você poderá cair no vagão errado.

Tarifa: Os tickets podem ser comprados em máquinas eletrônicas dentro das estações e o valor varia de acordo com a distância percorrida.

Embora você tenha comprado o ClipperCard que lhe permite Bart saiba que o mesmo pode ser utilizado dentro de San Francisco, mas saindo da Bay Area (Aeroporto por exemplo) você deve comprar o ticket. Ou seja, a ida pro aeroporto o Clipper Card Bart estava Ok, mas a volta tive que pagar U$8,65.

Ferry

Nem todas as barcas que atravessam a baía são para passeio. Algumas são transportes públicos e atendem os moradores da região. O visual, no entanto, é bonito para todos. Os trajetos são muitos, porém dois são mais populares entre os turistas. Quem faz o famoso passeio de bicicleta até Sausalito termina o trajeto voltando para São Francisco de ferry. Outro ponto turístico que atrai muitos visitantes (acessível apenas em balsa) é o Parque de Alcatraz. O bilhete que os turistas pagam para visitar o presídio, na verdade, é a passagem da balsa, já que o acesso ao parque é gratuito.

Outros destinos do ferry são: Angel Island, Tiburon, Larkspur, Vallejo, Alameda e Oakland. As balsas partem do Píer 41 e do Ferry Building.

A estação de Ferry Building é a mais popular. Além de ser ponto de partida dos barcos, ela conta com um maravilhoso mercado gourmet que atrai turistas em busca de boas experiências gastronômicas.

Tarifa: Os tíquetes podem ser comprados em máquinas automáticas próximas ao embarque. O valor varia de acordo com o trajeto. A exceção é para Alcatraz, que deve ter o bilhete comprado com muita antecedência para garantir o lugar. Tristemente foi por esse motivo que não pude conhecer Alcatraz, pensei que comprando no dia era possível garantir lugar, é eu sei…fiz varias pesquisas, mas não me atentei a esse detalhe, paciência…mais um motivo para retornar a SF.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s