O crachá

Para o novo crachá que carrego no peito, ele representa a quebra de paradigma, o desafio, o risco, as expectativas e também o medo (já que ele que me impulsiona a coragem), mas que VALE A PENA.
A única garantia que se possui, é que histórias vão surgir, pessoas vão brotar para ouvir, abraçar, somar e sonhar junto. Aos dispostos a ‘puxar tapete’, a prejudicar e denegrir, eu lamento e ignoro, embora saiba que não sou imune a presença deles.

Antes de iniciar nesse novo desafio, passei uns dias em dezembro, isolada em minha casa, passei por um período de reflexão, necessária para essa fase de transição, estou calma, pois as lamentações do passado, vai servir de risos e os aniversários serão checkpoint de novos ciclos que estão por vir, seja os questionamentos e inquietações, para explorar um mundo novo que está a minha frente

Portanto, sou grata por isso, por estar no lugar que conquistei, lembrando sempre que o melhor está por vir.
– Projetos e Inovação

Quero apenas desabafar…

Tenho 29 anos. 2 cursos superiores, vários cursos técnicos, pouca reserva no banco, uma gatinha linda e um coração enorme.

Escorpiana que sou, sempre fui impulsionada com meus sonhos, minha vontade de crescer, de viver e de acreditar no próximo. No amor? Nossa, talvez seja essa a única parte da minha vida que está plena, pois é como dizem ‘se melhorar até estraga‘.
Trabalhei por 7 anos numa área e decidi começar do zero, assim, do nada. Recebo salário que não posso me dar ao luxo de ter uma boa vida social, mas estou na luta árdua de sempre.

Meus pais vivem noutra cidade, e me ajudam como podem, sinto saudade deles, nunca me faltou nada, mas aquele calor humano de família, tem dias que é foda.

Mas sabem o que quero falar?

Continuar lendo