O crachá

Para o novo crachá que carrego no peito, ele representa a quebra de paradigma, o desafio, o risco, as expectativas e também o medo (já que ele que me impulsiona a coragem), mas que VALE A PENA.
A única garantia que se possui, é que histórias vão surgir, pessoas vão brotar para ouvir, abraçar, somar e sonhar junto. Aos dispostos a ‘puxar tapete’, a prejudicar e denegrir, eu lamento e ignoro, embora saiba que não sou imune a presença deles.

Antes de iniciar nesse novo desafio, passei uns dias em dezembro, isolada em minha casa, passei por um período de reflexão, necessária para essa fase de transição, estou calma, pois as lamentações do passado, vai servir de risos e os aniversários serão checkpoint de novos ciclos que estão por vir, seja os questionamentos e inquietações, para explorar um mundo novo que está a minha frente

Portanto, sou grata por isso, por estar no lugar que conquistei, lembrando sempre que o melhor está por vir.
– Projetos e Inovação